Cart

Princípios Gerais

Princípios Gerais

ORBIS – COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO”é uma Associação de vocação eminentemente humanitária para a Cooperação e o Desenvolvimento, que surge do crescimento do voluntariado missionário dinamizado pelo Secretariado Diocesano de Animação Missionária, na Diocese de Aveiro.

Criada por Leigos Missionários e sancionada pelo Bispo da Diocese de Aveiro, a Associação “ORBIS – Cooperação e Desenvolvimento” tudo fará para, pela sua acção no Mundo, transformar sofrimento em alegria e esperança, à luz dos valores e ensinamentos de Jesus Cristo.  Sob o lema de que enquanto houver alguém em sofrimento, por situações várias como pobreza extrema, fome, guerra e suas consequências, enquanto houver sofrimento provocado por injustiça social, enquanto houver necessidades missionárias e necessidades de Amor evangélico, “ORBIS – COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO” terá uma Missão para cumprir e dar ao mundo e aos mundos onde actua.

Esta Missão será realizada através dos seus membros e dos projectos que promove com competência junto das populações dos denominados países menos desenvolvidos, em especial, mas não em exclusividade, os países de expressão portuguesa. Esta promoção será efectuada quer no terreno, quer na sede, a partir da preparação, elaboração e implementação de projectos de ajuda humanitária.

Acreditamos assim que, onde houver uma lágrima, é nossa Missão acorrer à sua transformação em sorriso, serenidade e paz!

Como Associação Global, “ORBIS – COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO” está aberta a todas as pessoas de boa vontade, capazes de se integrar em grupos de trabalho, estruturas e comunidades dos países onde estiverem e nos projectos em que participarem, sem distinção de raça, religião ou estatuto social e que desejem colaborar nos seus projectos e no seu espírito de serviço.

Os membros da Associação orientarão o seu trabalho profissional de acordo com as necessidades sentidas pela Igreja local, a juízo da Direcção da Associação e das necessidades por ela entendidas satisfazer.

Como instituição que valoriza a solidariedade social, procurará contribuir, também em Portugal, para a promoção de um desenvolvimento social mais justo e humano, mediante a concessão de bens e a prestação de serviços.
Possuirá ainda um cariz de sensibilização humanitária, congregando sempre a eficácia de uma organização civil estruturada e o empenho e gratuidade de uma instituição missionária.

No seu modo de actuar, os projectos da Associação e a escolha dos seus parceiros terão sempre em conta as necessidades levantadas por si própria no terreno e/ou pelos seus parceiros no terreno. Os trabalhos e as funções da Associação serão, deste modo, sempre uma resposta aos apelos feitos a partir do terreno e das realidades locais dos países em actuação. Toda a acção humanitária e educativa de “ORBIS – Cooperação e Desenvolvimento” terá ainda em conta o absoluto respeito pelas culturas e costumes dos destinatários.

Todos os trabalhos da “ORBIS – Cooperação e Desenvolvimento” serão englobados em ambiente de desenvolvimento sustentável e gestão própria depois de implementados, para que o recurso não se esgote e, consequentemente, o bem que ele origina no próprio meio onde é implantado perdure e, a nosso desejo, frutifique gerido por autóctones.

Todos os Projectos terão ainda uma componente de formação que permitirá aos locais continuar e desenvolver os projectos e bens originados por eles que a “ORBIS – Cooperação e Desenvolvimento” iniciou. Pretende-se dar as condições para que as pessoas por si possam subir os degraus do desenvolvimento, sendo de facto, os próprios destinatários beneficiados a rentabilizar e a dar continuidade aos projectos depois de inicialmente implantados pela Organização. Impedindo-se deste modo que os trabalhos terminem quando a “ORBIS – Cooperação e Desenvolvimento” se retirar do terreno, assegurando as políticas de desenvolvimento local sustentado que a Associação promove.